sábado, 2 de abril de 2016

Junta Local na Fábrica da Bhering

Nada mais apropriado quando junta a fome com a vontade de comer que um evento gastronômico. Mas esta não foi uma edição simplória. De feijoada a balas Toffee, de vegan a porn food tava tudo lá, junto e misturado para todos os gostos.


Faz tempo que a Fábrica da Bhering estava na minha lista de desejos. A idéia da ocupação da desativada fábrica de 138 anos por escritórios de design, imagens, moda e ateliers já me parecia suficientemente interessante para uma visita.

  
  
  

O local abre suas portas ao público no primeiro sábado de cada mês e nesta edição chamou o coletivo Junta Local para ocupar o espaço. Uma pequena multidão interessante compareceu ao evento colorindo e preenchendo todos os espaços da indústria.

  
  
  

Logo na entrada os deliciosos caramelos cobertos de chocolate da minha infância, um dos hits de venda da Bhering e uma senhorinha com 38 anos de atividade na fábrica recepcionando todos e organizando a fila do único elevador que transporta apenas 3 pessoas a cada viagem. Tudo a seu tempo.

  

Nossa escolha foi ir direto ao terraço para descer com calma todos os 5 andares da imensa fábrica que agora ganha vizinhança moderna com a ampliação do Porto Maravilha.

  

Abaixo do terraço um enorme galpão recebia a maior parte das tendas de comes e bebes "ajuntando quem come e quem faz".


Não fosse o calor que assolava o ambiente e a vontade de conhecer os demais ambientes juro que não saía do galpão. Um verdadeiro parque de diversões gastronômicos graças a pequenos produtores que para o bem de todos investem em delícias mil.

Produtores artesanais de queijos, antepastos, charcuterie, compotas, doces, massas, pães, cervejas, vinhos, horta orgânica, cafés e chocolates entre muitos outros fazem a festa dos comilões. Entre os mais intrigantes a pimenta curtida em whisky e a edição limitada do blend de bacon, cebola, café, mascavo e malagueta da Bors.Co.

  
  
  
  

No meio da tarde sarau de poesia e a sensacional banda de folk balkan Go East Orkestar une o passado muito passado com o presente nem tão futuro assim. Faz a gente imaginar aqueles sujeitos barbudos com chapéus e roupas rubro-negras dançando agachado com os braços cruzados. Hey !

  

Fiquei devendo provar a feijoada do Gulemix. Faltou apenas cerveja. Acho que nem os organizadores pensaram que o sucesso seria tão grande. Uma verdadeira comunidade para quem come e bebe.

O bar do Domingos na vizinhança tem umas geladas onde a galera bate ponto na saída.

Gostei de tudo e muito. Je suis Junta ! Je suis Bhering !

Nem pense em ir de carro. A única entrada e saída e o limitado estacionamento irão perturbar sua paz. Prefira o metrô até a estação Cidade Nova e de lá táxi em 5 minutos.



Serviço:
Antiga Fábrica da Bhering
Rua Orestes, 28 - Santo Cristo
https://www.facebook.com/Antiga-f%C3%A1brica-da-Bhering-211463202234385/

Junta Local
https://www.facebook.com/ajuntalocal/


sábado, 12 de março de 2016

Gilda no Cantagalo

Todo segundo sábado do mês é dia de feijoada com sambinha na laje da Gilda no morro do Cantagalo. 

A subida é a partir da Rua Sá Ferreira esquina com a Rua Saint Roman, onde a kombi providencia o trajeto ida e volta até a escadaria que leva à casa da Gilda.

Lá chegando soubemos que a energia da vizinhança estava interrompida mas que a roda Samba do Arruda iria se apresentar acusticamente. A laje da Gilda é uma casa bem equipada com dois terraços ao ar livre com a bela vista para a praia de Ipanema, Lagoa e Dois Irmãos.

 
  


















Partimos para dentro e pedimos a feijoada preparada pela Nilza com carnes desmanchando de tão macias, arroz, farofa e uma couve de comer de uma só vez. Achei que veio pouco caroço de feijão e pedi uma reposição. Não sou de repetir o prato mas aquele temperinho bem que podia. Uma dose de cachaça cravo e canela acompanha o prato.

A tarde nublada prometia repetir o por do sol do dia anterior que coloriu o céu com matizes de laranjas, vermelhos e amarelos típico do fim do verão.

O evento prosseguiu com o início da roda mesmo sem luz pois a cidade iluminada lá embaixo refletia nas nuvens, a cerveja estava gelada e bem que podia ter continuado mas a chuva daquela noitinha veio num crescendo avassalador. Passamos todos para a sala coberta onde o evento teve continuidade à luz de velas e quando a chuva deu uma trégua baixamos a escadaria.

Vamos com certeza voltar outra tarde para a programação de Jazz, esperando curtir o estrelado céu do Cantagalo.


Serviço:
Gilda no Cantagalo 
gildanocantagalo.com
Tel 21 97101-8040 Rodrigo

sábado, 5 de março de 2016

Vem pra Rua !

O primeiro sábado do mês é sempre recheado de programações interessantes no centro da cidade. Feijoadas se multiplicam no entorno das ruas do Lavradio e do Ouvidor.

Neste sábado descemos na estação Carioca do metrô e poucos passos depois começamos com o clássico dos clássicos - o chopp estupidamente gelado e excepcionalmente bem tirado na pressão do centenário Bar Luiz.

  

Era para ser apenas uma rodada mas depois de um rápido consenso investimos na segunda. E só, porque era sábado e pesquisar era preciso.



Ali pertinho acontecia também o coletivo Tiradentes Cultural reunindo arte e gastronomia em dezenas de barraquinhas de gordices como a do Pepper onde provamos o sanduba de paleta de porco com pimenta extra forte.




 
 

Acho extremamente positivo esta onda de ocupação dos espaços públicos e privativos com eventos gastronômicos. A diversidade nos oferece a oportunidade de provar novas receitas e invencionices tanto dos candidatos a chef quanto daqueles que investiram neste novo mercado de rua.

 

O evento proporcionou ainda aulas gratuitas como a de charme que levantou o astral da galera.


Dali para a próxima esquina, o começo da da Rua do Lavradio tradicionalmente ocupada apenas por pedestres que visitam os antiquários, as barracas e os botecos. Na praça Emilinha Borba a cantora Andrea Dultra com seu vozeirão agregava os passantes com sambas de todos os tempos.


 
 

Conseguimos uma mesa no bar do seu Antonio que serve feijoada tradicionalmente aos sábados nas duas esquinas da Rua do Senado. Ali paradinho espiando o movimento estava o Seu Loureiro, alfaiate da região, há 51 anos o cliente mais antigo do bar, e que desfilando elegância não perde um único sábado de festa.





A noitinha caía e avançamos pela Gomes Freire em busca de mais animação. O também centenário Bar do Senado com seus belos móveis de madeira já encerrava o expediente mas uma turma alegre chamava a atenção no vizinho.



O Vaca Atolada, sempre muito disputado e onde a "sacanagem" é sempre a melhor pedida para acompanhar a cerveja, fervia com a roda de samba.

Paramos no Bar do Adão para um reforço alimentar com os deliciosos pastéis Nobre e Dos Deuses. Sempre dispondo de novidades provamos também o delicioso Cervante para fechar com Charlote.

A multidão ali perto na Rua do Rezende dava a dica do Baile Charme do Rio Antigo que é sempre uma boa pedida para se misturar e tentar os passinhos sincronizados que muito estimulam o cérebro e auxiliam afastar a chegada do alemão.

Tudo na paz e harmonia que esta cidade sabe muito bem oferecer para os nativos e visitantes.

Vem pra Rua !



Serviço:
Bar Luiz
https://www.facebook.com/restaurantebarluiz

Tiradentes Cultural
https://www.facebook.com/tiradentescultural/

Pepper House
https://www.facebook.com/PepperHouseCasaDaPimenta/?fref=ts

Feira da Lavradio
https://www.facebook.com/pages/Feira-Do-Lavradio/329201973846044

Bar do Adão
https://www.facebook.com/Bar-do-Ad%C3%A3o-130541517034912/?fref=ts]

Baile Charme Rio Antigo
https://www.facebook.com/pages/Baile-Charme-Rio-Antigo-Rua-Do-Resende-Lapa/1412782618998239?fref=ts