sábado, 17 de janeiro de 2015

Bohemia - A Saga da Cerveja

Bohemia, aqui me tens de regresso ! Petrópolis faz parte da minha estória. Ali passei todas as férias de verão da minha infância na casa de meus avós maternos. 

Quando recebemos o convite para degustar a feijoada no restaurante da Cervejaria Bohemia este post passou a ser totalmente emotivo.

Lembro de acompanhar o meu avô Cláudio à antiga fábrica da Bohemia (foto abaixo) na Washington Luis levando os cascos de cerveja vazios para a troca. Também comprávamos Soda Limonada Mora para as crianças.


A atual fábrica da Bohemia é um complexo moderno instalado no centro da cidade bem próximo ao Palácio de Cristal e portanto no miolo da zona turística da cidade. A visita à cervejaria começa com o tour interativo Saga da Cerveja.


Depois deste tour vc nunca mais irá beber uma cerveja da mesma forma. A história da cerveja está intimamente conectada ao desenvolvimento do Homem, do domínio da água, da agricultura e das técnicas do cultivo de grãos.

Já foi a Orlando ? Sabe aquelas atrações onde a área de vivência é o diferencial para entrar no clima e melhor aproveitar o passeio ? Assim é este tour que eleva a cidade de Petrópolis à categoria de detentora de um atrativo cultural de qualidade internacional.

Logo na entrada a atendente informa que o tour leva cerca de 1 a 1h30. Eu não contei o tempo que levei pois muito me interessou a primeira fase onde vc imerge detalhadamente na história da cerveja ao longo dos séculos.

Conta a lenda que uma deusa sumeriana da região da Mesopotâmia transformou a mistura de água e cevada num líquido dourado de sabor agradável. Eis o momento da criação da cerveja !

Já os babilônios relatam que a cerveja era servida nas reuniões de deuses e na celebração das vitórias.

Não seríamos afinal, todos nós deuses, e que após um longo dia de batalha também merecedores do nosso cálice de ouro líquido ?

Na realidade a cerveja foi uma descoberta do acaso no ano 6.000 AC quando um camponês sumeriano simplesmente esqueceu os grãos da sua colheita a céu aberto. Veio a chuva e após o sol para fermentar a mistura em um líquido desconhecido.

3 mil anos depois, no Egito, a cerveja já era utilizada como oferenda aos mortos e forma de pagamento aos trabalhadores como os que subiram as pirâmides. Nada mal.

Até o atual estágio da nossa Lei Seca muitas normas e leis foram escritas sobre a regulamentação da produção e consumo da cerveja. A primeira delas foi no Código de Hammurabi, o primeiro conjunto de leis da humanidade em 1730 AC.

Aos romanos é creditado a arte do vidro, vasilhame que passaria a guardar o líquido precioso.




São 4 elementos da Natureza e 4 ingredientes da cerveja: a água que se mistura ao malte, a terra que produz o cereal, o fogo que prepara a mistura e o ar que fecunda a mistura pelas leveduras.

A produção da cerveja é uma arte guardada por sábios e que tem Reis e Santos protetores conforme descreve uma das estações. Os mosteiros desde a Idade Média estiveram conectados à produção.


Nas estações seguintes vc aprenderá sobre a arte do mestre cervejeiro, do cozimento, filtração e maturação deste ouro líquido que sorvemos tão displicentemente. Vc vai aprender sobre a chegada da cerveja no Brasil e seu desenvolvimento por todo o país. E vai conhecer a estória da nossa querida Bohemia desde 1853.



Durante o trajeto duas paradas são providenciais para a degustação de chopp tirado da fonte. Vai resistir ?


Depois vc pode continuar no restaurante ou no bar da cervejaria onde também é possível adquirir as cervejas especiais que possivelmente não encontrará com facilidade na sua cidade. 


Vale muito a pena aproveitar a oportunidade para degustar a série de chopps Sabores do Brasil como o delicioso Bela Rosa (trigo com aroma de pimenta rosa), o refrescante Caá-Yari (belgian blond com aromas de mate e especiarias) e o intrigante Jabutipa (puro malte IPA com aroma de jabuticaba).

 

Sábado é dia de feijoada no restaurante da cervejaria. A guarnição vem servida montada no prato e acompanhada de uma panelinha com o feijão e as carnes. Não resisti e pedi para repetir a farofa molhadinha e o torresmo de bacon. A couve crocante é feita à minuta. Tudo perfeito.


Nosso muito obrigado à Gabriela do marketing pelo convite e à Lígia pela receptividade da equipe Bohemia no restaurante com Delmar, Marta e Carlos.



Serviço:
Cervejaria Bohemia
Rua Alfredo Pachá, 166 - Petrópolis
Tel 24 2237-2546

R$ 24 ingresso para adulto
R$ 12 meia entrada

R$ 34,90 a feijoada para 1
R$ 11 chopp

Horário de funcionamento do Tour: 
3a à 5a: 13h às 16h30
6a: 10h às 16h30
Sábados, domingos e feriados: 10h às 18h30

Horário de funcionamento do Restaurante:
Quarta e Quinta-feira: 12h às 22h
Sexta-feira, Sábado e feriados: 12h às 23h
Domingo: 12h às 16h
*Shows aos Sábados com couvert de R$15,00

Horário de funcionamento do Bar Bohemia:
Terça-feira: 14h às 21h
Quarta e Quinta-feira: 12h às 22h
Sexta-feira, Sábado e feriados: 12h às 00h
Domingo: 12h às 22h

sábado, 10 de janeiro de 2015

Chave de Ouro

Abrimos o ano de 2015 com chave de ouro na feijoada do Copacabana Palace Hotel !

A expressão chave de ouro além de ser destinada a um evento especial também representa a associação Clefs D'Or de concièrges, os profissionais da hotelaria 5 estrelas ao redor do mundo.

Se vc assistiu ao filme O Grande Hotel Budapest tem uma idéia do que estamos falando, aliás o filme concorre a 9 Oscars este ano. 

Pois foram justamente os amigos concièrges do Copa que nos convidaram a degustar a feijoada logo no início deste ano.


O Copa Palace é o ícone mais representativo da hotelaria nacional. Sua fama e glória remonta aos anos 30 quando o hotel serviu de tema para o musical "Flying Down to Rio" em que Fred Astaire e Ginger Rogers dançam juntos pela primeira vez. 

Embora ambientado no hotel, o filme foi inteiramente rodado nos Estados Unidos, em estúdios com cenários pintados do Rio de Janeiro e na praia de Malibu, para criar o exterior. O sucesso do filme tornou o hotel conhecido mundialmente.da presença de grandes artistas em visita ao Brasil. 

E até hoje é assim. Seus imponentes salões e corredores ostentam as fotos das celebridades que aqui se hospedaram ao longo das décadas. 

Recentemente a rede Belmond incorporou a propriedade adicionando o seu nome à marca.


A feijoada é servida aos sábados na Pérgola, restaurante emoldurado de um lado pela piscina e de outro pela Avenida Atlântica.


O buffet leva a assinatura do Chef Filipe Rizzato e conta com a atenção constante da sua equipe na reposição dos pratos.



A farra começa com o buffet de saladas, frios e queijos, passa pelo caldinho de feijão apimentado, adentra pelos caldeirões da feijoada e só vai parar na estação de doces brasileiríssimos. Não há turista que resista à nossa gastronomia ! Uma estação de irresistíveis batidinhas cremosas de limão, coco, maracujá e caju fica à disposição logo na entrada do restaurante. Provamos e aprovamos todas !!





Não poderia começar melhor este ano de Feijoadas Cariocas ! A melhor companhia com o melhor serviço da cidade !


Serviço:
Restaurante Pérgula
Belmond Copacabana Palace
Avenida Atlântica, 1702
Tel 21 2548-7070

http://www.belmond.com/pt-br/copacabana-palace-rio-de-janeiro/rio_restaurants

R$ 135, o buffet com batidinhas inclusas


Feliz 2015 ! Que seja de muita saúde para todos nós !


quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Receita de Ano Novo


Receita de Ano Novo por Carlos Drummond de Andrade


Para você ganhar belíssimo Ano Novo
Cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido talvez ou sem sentido)
Para você ganhar um ano
Não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
Mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
Novo até no coração das coisas menos percebidas (a começar pelo seu interior)
Novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
Mas com ele se come, se passeia,
Se ama, se compreende, se trabalha,
Você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
Não precisa expedir nem receber mensagens (planta recebe mensagens? passa telegramas?)
Não precisa fazer lista de boas intenções
Para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
Pelas besteiras consumadas
Nem parvamente acreditar
Que por decreto de esperança
A partir de janeiro as coisas mudem
E seja tudo claridade, recompensa,
Justiça entre os homens e as nações,
Liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
Direitos respeitados, começando
Pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um Ano Novo
Que mereça este nome,
Você, meu caro, tem de merecê-lo,
Tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
Mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
Cochila e espera desde sempre.

domingo, 28 de dezembro de 2014

Bar do Alto


Na contramão da confusão da praia de Ipanema passamos a tarde de domingo tranquilamente no Leme aguardando o sol baixar para subir o morro e conhecer o Bar do Alto.



Às vésperas de completar um ano de funcionamento, o bar conquistou em 2014 os prêmios Veja Rio de melhor drink e melhor vista.

O muito bem elaborado cardápio traz as influências de seu dono. O Rubens (Pituca para os chegados) trocou a carreira de chef de cozinha de hotel 5 estrelas no Leblon pela constelação que abriga a sua casa no alto do morro da Babilônia. Trouxe elementos de gastronomia para o botequim, presentes na produção, apresentação e paladar dos pratos.

O amigo colombiano Cesar agrega sua experiência em mixologia, outro ponte forte do bar com drinks tropicais como a Caipichopp de limão, maçã verde e espuma de limão com gengibre e o super refrescante Carioca com espumante e açaí.


Apesar do bar ter ficado conhecido pelo harumaki de feijoada, outros concorrentes fortes são o ceviche de peixe branco e o bacalhau salteado com legumes, ovos e batata palha que também provamos nesta tarde.


Aos domingos a roda Samba do Alto anima o entardecer até às 23h com partido alto, pagode e no intervalo hip-hop e charme. Mesa só para quem chegar até às 19h.


A chegada ao bar pode ser um desafio para desavisados. Prepare-se para encarar uma longa escadaria de concreto que pode ser vencida com paciência e intervalo. Deixe para recuperar o fôlego enquanto aprecia a belíssima vista das praias do Leme e Copacabana, afinal, do Leme ao Pontal, não há nada igual !


A noitinha vai caindo e as luzes acendem o palco da cidade maravilhosa !



Imaginou passar o Reveillon aqui ? Ainda é possível comprar ingressos.


Serviço:
Bar do Alto
Rua São Jorge, casa 4 - Leme
Acesso pelo lado esquerdo da Ladeira Ary Barroso até a escadaria

https://www.facebook.com/bardoalto

Tel 21 25302506 e 986845517

R$ 22, Harumaki de feijoada
R$ 24, Ceviche
R$ 32, Bacalhau
R$ 20, Carioca
R$ 6,50 latão de cerveja

R$ 10, couvert artístico